domingo, 6 de abril de 2014

tempos

é aquela mesma velha hisótia,
levantou confuzo e tonto,
depois de passar uma noite de alegrias,
correndo entre as madrugadas, pelas vielas,
bebendo licores e fermentados
e acordou morrendo a minguá sem saber quem é...

sentei as bares para lhe ouvir murmurar,
enquanto ele olhava as fotos dela em sua carteira,
murmurou que a distancia dela o matava-o a cada dia,
mas que não se entregava a morte,
ele ainda estava esperando ela...

Nenhum comentário:

Postar um comentário